quarta-feira, 29 de junho de 2016

[OPINIÃO] - Viver Depois de Ti


Título: Viver Depois de Ti
Autor: Jojo Moyes
1ª Edição: 2013
Editora: Porto Editora
Edição: 2016
Páginas: 424
ISBN: 9789720045775
P.V.P.: 17,70€
A minha classificação: 5/5



Sinopse: "Louisa Clark é uma jovem com uma vida banal - um namorado estável, trabalhador e uma família unida - que nunca saiu da aldeia onde sempre viveu. Quando fica desempregada, vê-se obrigada a aceitar um emprego em casa de Will Traynor, que vive preso a uma cadeira de rodas, depois de um acidente. Ele sempre tinha vivido de um modo trepidante - grandes negócios, desportos radicais, viajante incansável - agora tudo isso ficou para trás. 


Will é mordaz, temperamental e autoritário, mas Lou recusa tratá-lo com complacência e em breve a felicidade e o bem-estar dele tornam-se muito mais importantes do que ela esperaria. No entanto, quando Lou descobre que Will tem planos inconfessáveis para a sua vida, ela luta para lhe mostrar que ainda assim vale a pena viver. 

Em Viver depois de ti, Jojo Moyes aborda um tema difícil e controverso, com sensibilidade, obrigando-nos a refletir sobre o direito à liberdade de escolha e as suas consequências."




Bem, que livro!! Em Viver Depois de Ti conhecemos Louisa Clark, uma jovem que vive com os pais, o avô, a irmã e o sobrinho e cuja família vive com dificuldades financeiras. Numa das entrevistas no Centro de Emprego, é-lhe dito que estão à procura de alguém que cuide de um tetraplégico numa casa não muito longe da sua. O ordenado é muito bom e assim Louisa poderá ajudar a família, por isso acaba por aceitar. Mas nada a prepara para o que a encontra em casa dos Traynor. O tetraplégico de quem vai cuidar não é nenhum idoso, não é alguém que tem idade para ser seu pai, mas sim um rapaz na casa dos 30 anos. Will é orgulhoso, teimoso e bastante temperamental, o que dificulta a vida de Louisa. No entanto, apesar da diferença de feitios, acabam por criar uma relação de confiança e de amizade que enternece qualquer um. E apesar de ser Will quem se encontra preso a uma cadeira de rodas, pode ser ele a ensinar Louisa a viver.



Confesso que estive a todo o momento à espera de romper em lágrimas por tudo aquilo que já tinha ouvido falar sobre este livro. Mais do que lágrimas, muitas lágrimas, este livro fez-me pensar muito sobre a importância e a fragilidade da vida humana, sobre a minha opinião relativa ao tema que é abordado no livro e sobre os juízos de valor que fazemos das pessoas sem as conhecermos.

Com este livro comecei a pensar muito mais na forma como vemos os outros. É claro que eu já o fazia. Desde pequena que tenho o cuidado de não julgar os outros sem conhecer a sua história e nunca gostei de olhares de pena. Todas as pessoas têm as suas fraquezas e as suas forças, e as pessoas portadoras de deficiência não são diferentes. E é claro que todos sabemos como deve ser difícil viver numa cadeira de rodas e dependente de outros para o resto da vida. Ou pelo menos eu pensava que sabia... Mas este livro, a vida do Will, fez com que tivesse uma visão ainda mais profunda sobre as dificuldades sentidas por um tetraplégico e um vislumbre dos seus pensamentos. Eu sei que todas as pessoas têm pensamentos diferentes e formas diferentes de lidar com as adversidades, mas é claro que há ideias e sentimentos comuns. Coisas que se calhar nem nos passam pela cabeça.

Fiquei completamente rendida ao Will, ao seu humor, à sua força, à sua fraqueza, ao seu coração. Fiquei rendida ao seu sorriso mesmo sem nunca o ter visto (não, nem sequer vi o trailer do filme antes de ler o livro). Coloquei-me várias vezes no papel da Louisa e em certas alturas, mesmo quando não estava a ler, transportava comigo o peso que ela própria sentia. Foi um livro encantador e, ao mesmo tempo, sufocante. Diverti-me também bastante com o Nathan e com o pai da Louisa e fiquei com o coração apertadinho na corrida de cavalos e aquando da decisão do Will. E depois houve tantos momentos mágicos, como o aniversário da Louisa e outros tantos que não quero estar aqui a revelar. Leiam este livro! A sério, leiam mesmo porque é lindo!!



Podia estar uma eternidade a falar sobre este livro e sobre tudo aquilo que ele aborda, mas não quero estar para aqui com spoilers. Mas quem já o tiver lido e quiser falar comigo sobre ele, está à vontade para o fazer pelo mail ou pelo Instagram :)

E para melhorar ainda mais (espero eu!) a experiência de quem já leu este livro maravilhoso, no dia 11 de agosto deste ano vai estrear o filme em Portugal :D

Aqui está o trailer do filme:


Sem comentários:

Enviar um comentário